Mensurar a amplitude da economia criativa no Maranhão é o objetivo da publicação “O dimensionamento da Economia Criativa sob a ótica do trabalho no Maranhão”, divulgada pelo Instituto Maranhense de Estudos Socioeconômicos e Cartográficos (Imesc), na última sexta-feira (1º). Elaborado pela equipe técnica do Instituto, o trabalho permitirá acompanhar o dinamismo laboral existente entre as atividades criativas, além de enfatizar a identidade cultural maranhense.


A economia criativa envolve um conjunto de atividades econômicas que possuem a criatividade como fator fundamental para a produção de bens e serviços, compreende as dinâmicas culturais, sociais e econômicas presentes nos segmentos criativos que estimulam a criação de emprego e renda enquanto promovem a inclusão social, diversidade cultural e desenvolvimento humano.

A publicação evidencia que a economia criativa alcançou 99,6 mil ocupações no Maranhão até o final de 2022, com alta de 22,7%, em comparação com o mesmo período de 2012, segundo os dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua/IBGE).

O eixo Patrimônio Cultural totalizou 63,5 mil pessoas, o que representou 63,8% da economia criativa no Maranhão. Os eixos Criações Funcionais, Mídia e Artes apresentaram participação de 19,0%, 8,9% e 8,3%, respectivamente.

A análise do perfil das ocupações apontou que a participação dos homens na economia criativa é maior (52,0%) do que o percentual das mulheres (48,0%). O estudo observou ainda que 69,1% da proporção dos ocupados no setor eram pardos, 17,7% se autodeclaravam brancos, cerca de 12,3% dos vínculos estavam preenchidos por pessoas pretas e 0,9% por pessoas amarelas.

Quanto a idade dos trabalhadores inseridos no setor criativo, a maior parte concentrava-se na faixa etária de 25 a 39 anos, significando uma participação de aproximadamente 36,8%. Ainda, a maioria das ocupações era composta por pessoas cuja escolaridade máxima variava entre o Ensino Médio Completo e o Superior Incompleto no período analisado.

A economia criativa do Maranhão tem sido fomentada por meio de ações, programas e editais, além de capacitações que buscam fortalecer o segmento no estado. Entre as iniciativas de estímulo à economia criativa pode-se destacar os programas Artesanato do Maranhão, Inova Maranhão, Mais Renda, Mais Qualificação e Turismo, Armazém do Empreendedor, Feira MA Preta, além de inaugurações de espaços e lançamento dos Editais de Economia Criativa.

A publicação “O dimensionamento da Economia Criativa sob a ótica do trabalho no Maranhão” está disponível para download no site do Imesc (www.imesc.ma.gov.br).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *