Terminal de Antuérpia e Bruges já testa em suas operações veículos com sistema híbrido, que combina diesel e hidrogênio e reduz em 65% emissões de poluentes

 

Ulisses Oliveira (Porto Sudeste); diretor-presidente da ATP, Murillo Barbosa; e Armando Hosken (ArcelorMittal), em missão na Bélgica

 

A plataforma internacional de hidrogênio verde do porto de Antuérpia e Bruges, na Bélgica, foi apresentada à comitiva brasileira, formada por executivos dos portos privados e autoridades e liderada pela Associação de Terminais Portuários Privados (ATP). O objetivo é substituir as fontes de energia fósseis em muitas aplicações industriais e tornar as operações portuárias cada vez mais sustentáveis.

O terminal belga, com alto potencial de se tornar um dos mais sustentáveis do mundo, em parceria com a CMB.TECH, já está testando veículos com um sistema híbrido que combina diesel e hidrogênio, reduzindo as emissões globais de poluentes em 65%. *A comitiva segue em em viagem na Bélgica até esta sexta-feira (26)* e confere de perto projetos que podem ser adotados pelos portos brasileiros. “Aqui, com todo o grupo, estamos vendo de perto esse exemplo de porto público eficiente e que está bem avançado no tema da sustentabilidade”, afirmou o presidente da ATP, Murillo Barbosa.

Na busca por fortalecer a modernização do setor portuário brasileiro, o grupo também visitará, até o dia 26 de maio, o Porto de Ghent, um dos maiores portos fluviais do continente; e o Porto de Zeebrugges, importante centro de transporte e logística para cargas; entre outros locais. A comitiva brasileira é formada por 39 participantes, entre os quais estão o ministro de Portos e Aeroportos, Márcio França, e quatro diretores da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), que integram a equipe a partir de amanhã, além de representantes de 16 empresas associadas à entidade.

A Missão ATP Bélgica é a primeira viagem internacional de estudos da ATP. Planejada desde 2020, ela tem o objetivo de reunir autoridades e representantes de portos privados para vivenciar a realidade da operação e da gestão portuária em locais que são referências no segmento logístico e portuário.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *