A Polícia Federal deflagrou nesta quinta-feira, 23, a Operação Harpia. A ação, conduzida pela Coordenação de Repressão a Crimes Cibernéticos Relacionados ao Abuso Sexual Infantojuvenil – CCASI/CGCIBER/DCIBER/Polícia Federal, realizou simultaneamente mandados de busca e apreensão em 24 estados e no Distrito Federal. No Maranhão, a operação resultou em 01 mandado de busca e apreensão e 01 prisão em flagrante, todos na cidade de Caxias.

O objetivo da operação é a prisão de ofensores sexuais de crianças e o resgate de vítimas, visando gerar um maior impacto social e chamar atenção para a gravidade desse tipo de delito.

O trabalho policial é fruto de uma investigação iniciada na Diretoria de Combate a Crimes Cibernéticos da Polícia Federal. A análise de notícias de crimes relacionadas ao abuso sexual infantojuvenil online resultou na produção de relatórios de análise. Esses relatórios possibilitaram que as unidades regionais da PF dessem continuidade às investigações, culminando no cumprimento das medidas cautelares em uma operação que abrange todo o Brasil.

Além dos mandados de busca e apreensão, prisões também foram realizadas como parte da operação. Em tese, os investigados responderão pelos crimes de armazenamento, compartilhamento e produção de material de abuso sexual infantil e estupro de vulnerável.

A escolha do nome “Harpia” para a operação remete a essa ave de rapina, conhecida por ter olhos sempre atentos e ser uma exímia caçadora, relacionando-se diretamente com o objetivo da ação policial.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *