Em um esforço significativo para impulsionar a economia local e promover o desenvolvimento sustentável, o Governo do Estado, em parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) – Maranhão, tem desempenhado um papel crucial ao apoiar projetos inovadores que buscam fortalecer comunidades tradicionais.


Um exemplo é o projeto ‘Planejamento estratégico, vendas e divulgação: inclusão socioeconômica da atividade empreendedora das quebradeiras de coco babaçu no Maranhão’, da graduada em Administração, Nabiara Fernanda da Silva. Ao abordar estratégias de planejamento, vendas e marketing, o projeto capacita as quebradeiras de coco, proporcionando conhecimentos cruciais para aprimorar e expandir seus negócios, resultando em um impacto positivo na economia local.

O projeto recebe o financiamento da Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão (Fapema) e do Sebrae Maranhão, por meio do edital Economia Criativa.

Nabiara da Silva conta que a participação no Movimento Interestadual das Quebradeiras de Coco Babaçu (MIQCB) despertou o interesse em conhecer a realidade dessas mulheres. “Eu queria fazer algo para colaborar com elas na área de gestão empresarial para que pudessem ter mais condições de ampliar essa atividade”, explicou.


O projeto, que já está em plena execução, representa um avanço significativo na valorização e no apoio às atividades das quebradeiras de coco, tradicionais produtoras desse insumo essencial para diversas indústrias. Ao investir em capacitação e modernização, a Fapema visa não apenas preservar as práticas culturais locais, mas também promover o crescimento econômico sustentável dessas comunidades.

Para avaliar a condição dos negócios das quebradeiras de coco, Nabiara da Silva aplicou questionários e entrevistas a fim de promover o treinamento e orientar a execução para aumento da eficácia dos negócios. Ela observou a dificuldade das quebradeiras em elaborar um planejamento estratégico, identificou falhas no gerenciamento do tempo e na organização. A partir deste cenário, será elaborado um plano de marketing eficiente e que contribua para as vendas da atividade extrativista.

“Vamos elaborar um plano de marketing eficiente, a fim de melhorar as vendas na atividade extrativista e aumentar a participação das quebradeiras de coco babaçu no mercado competidor. Entendemos que há a necessidade da atuação em rede para transformação do ambiente de negócios e consequentemente o aumento da renda delas”, reforçou Nabiara da Silva.

Para ela, a notícia da contemplação no edital Economia Criativa foi a realização de um sonho. “Muito gratificante o apoio da Fapema e do Sebrae. Recebemos a notícia com muita alegria e satisfação pelo reconhecimento do nosso esforço e dedicação nesta missão maior, pela qual confiamos e continuaremos trabalhando com afinco. Alcançar e beneficiar o maior número de pessoas é o nosso objetivo e acreditamos que o projeto possa, de alguma forma, melhorar a vida dessas mulheres guerreiras”, pontuou Nabiara da Silva.

O apoio ao projeto de Nabiara, bem como aos outros 45 contemplados no edital Economia Criativa, é um exemplo concreto do comprometimento do Governo do Estado e do Sebrae com o avanço do seguimento. “As quebradeiras de coco são uma força dentro da cultura e economia maranhense, e é necessário fornecer as devidas ferramentas para que possam prosperar”, avaliou o presidente da Fapema, Nordman Wall.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *