Nesta quinta-feira, 23, o Boletim Infogripe divulgado pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) alertou para o impacto significativo das síndromes respiratórias agudas graves (SRAG) causadas por vírus na saúde de crianças e idosos no Brasil.

Conforme a Fiocruz, embora a incidência de SRAG seja mais alta em crianças até dois anos de idade, em termos de mortalidade, a população com 65 anos ou mais é a mais afetada.

O InfoGripe indicou que os casos de SRAG em crianças estão ligados a diversos vírus respiratórios, incluindo rinovírus, Sars-CoV-2 (Covid-19), vírus sincicial respiratório (VSR) e adenovírus.

Já nos idosos, as ocorrências estão predominantemente relacionadas ao Sars-CoV-2.

Apesar disso, os dados por faixa etária demonstraram uma interrupção na tendência de aumento de SRAG viral em adultos e uma diminuição em crianças e adolescentes, atribuída principalmente à queda ou estabilização dos casos de Covid-19 em estados do Centro-Oeste, Sudeste e Sul.

As informações do Infogripe correspondem ao período de 12 a 18 de novembro, e a atualização do boletim baseou-se nos dados inseridos no Sistema de Informação da Vigilância Epidemiológica da Gripe (Sivep-Gripe) até 20 de novembro.

A prevenção da Covid-19 é disponibilizada gratuitamente nos postos de saúde por meio da vacinação para todos os cidadãos.

Desde a detecção da variante Ômicron no país em 2022, as doses de reforço têm sido consideradas essenciais para uma proteção completa, especialmente as da vacina bivalente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *